domingo, maio 21, 2006

Canção de embalar...



Vislumbro a derradeira flor do meu jardim. E esbatida, impõe-se a ausência em contornos pouco definidos. É agora o tempo da neve, do repouso guarnecido de tons pastéis, da evidência onde ancoram todas as pressas. Palpitam todas as sementes em sonhos de Primavera que flúem da terra. Adormecem todas as vontades e crenças mas crescem as fogueiras em aconchegos derramados de quem nos embala em noites gélidas.

1 Comments:

Blogger Susana said...

É tempo de ver as flores nascer e de nos deixarmos contagiar com as cores de um Verão que se anuncia, não abras ainda a porta a esse Inverno, ainda não é tempo das noites frias, o teu jardim ainda se veste de muitas cores, olha em volta.. :)
Beijinho, grande..

3:02 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home