sexta-feira, novembro 24, 2006

Sentir zen...



Há no meu lento vaguear, um sorriso de chuva…
Há na minha repentina paragem, um lago de lágrimas!
Há a minha imagem no passar da nuvem…
E há a imensidão na gota que desliza…

Houve, há e haverá!
Toda a eternidade…

2 Comments:

Blogger Susana said...

Lindo, a foto é maravilhosa..
Beijinho, grande..

12:48 da manhã  
Blogger Careca said...

Não tenhas pena de ser mortal e de não conheceres a eternidade. Porque a eternidade está em ti, no momento incrível de te desprenderes do teu corpo, da sua miséria e estrume, e de te pensares a ti mesmo e de te sentires ser. Ou quando uma imagem de outrora, luminosa, ténue, se abre ao teu imaginar. Ou quando, fulminante, uma obra de arte. Ou quando, violento intenso instantâneo, o todo de uma mulher. Ou quando pela manhã a terra espera em silêncio que o dia vá começar. Ou quando. A eternidade mora em nós e na vida, deixa apenas que ela se diga e te habite. E serás mais do que Deus, cuja eternidade passou.

Vergílio Ferrira

1:24 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home