segunda-feira, março 06, 2006

É este o mantra...



É este o mantra das folhas perdidas…
É esta a fé das estrelas apagadas,
Deste mar sem ondas, destas mãos sem toque!
É aqui o lugar sem estradas
Vai ali o homem sem passos
Adormece assim esta sombra que não é minha
Mas que a mim foi obrigada!
Já partiu agora mesmo esta melodia sem rumo, desorientada
E Tudo regressa ao Nada!



Posso ainda
Quando nada
Ainda que tudo

Em mim
De mim

Num círculo perfeito
Num labirinto sagrado
Deus

3 Comments:

Blogger Jorge Moreira said...

Que Beleza!

12:05 da manhã  
Blogger Agripina Roxo said...

ás vezes é-me tão difícil perceber-te e tão fácil sentir-te...
estranho...

as árvores, as crianças que sorriem, e Deus, sempre Deus ou um Deus...

A nostalgia, a solidão, a procura de algo, talvez de ti, em ti, para ti, a descoberta...

e sim, um ciclo...

percebo pouco...

um beijo grande. Não deixes que tudo regresse ao Nada :)

11:46 da tarde  
Blogger Susana said...

O que escreveste é lindo demais para o tentar descortinar com as minhas palavras, como te disseram em cima, sinto o que dizes com essa força que te encontro e que sei que nunca terás o nada dentro de ti, és muito minha querida, de uma beleza que contagia.. Beijinho, grande..

9:43 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home