domingo, junho 25, 2006

De cá para lá...



Preso em mim… este continente, onde partidas e chegadas olvidam o adeus.
São as profundas fendas deste meu chão à deriva, razão maior, para soltar dragões, presos há milénios nas cavernas do tempo.
Mas circulam livres as mãos abertas, que se prendem no convite dos gestos imprecisos da folhagem. São tuas as palavras que desconheço, e parto, enfim, rumo a outro mundo, na ânsia de um tesouro.
De cá para lá… há um mar que se tem de atravessar…

2 Comments:

Blogger Agripina Roxo said...

no fundo há sempre um mar para atrevessar, seja qual for a travessia, e isso consegue ser assutador. Mas no fundo, também sabemos que sem mar, não há conquista, não há vitória, nem tesouro.
E minha querida aya, tenho a certeza que seja qual for o mar, será teu o tesouro :)
um beijinho muito grande para essa travessia *

11:03 da tarde  
Blogger Susana said...

Minha querida, que mensagem linda, como sempre, de força em atravessar esse mar, de fé em encontrar esse tesouro, eu sei que tu consegues.. :)
Beijinho, grande..

9:56 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home