terça-feira, julho 04, 2006

São os campos...



Sento-me devagar, debaixo das horas mansas. Aquelas, onde a conversa escorre lentamente por entre os dedos agora abertos, em paciências infinitas. São estas as horas, onde a pressa se esqueceu de acordar e, tranquila percorro os minutos que infinitos, não me mudam de lugar. São os campos, mundos verdes, sempre e só por explorar. Nada é além ou acolá. É aqui, neste meu sol que já vai alto, mas da memória me esqueci de lembrar.

2 Comments:

Blogger kuinzytao said...

Suas palavras parecem mandalas, voltei a ler, e de novo, de novo, como se preciso fosse para as entender.

3:44 da manhã  
Blogger Susana said...

Que bonito, que tranquilidade, que momentos saborosos, amei a fotografia.. :)
Beijinho, grande..

10:59 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home